5 meses morando em Portugal

Esse ano de 2021 está sendo ainda mais desafiador do que o ano passado, não acha?

Em meados de março do ano passado, tudo parou, entramos no confinamento ainda morando no Brasil e quando pensamos que seriam apenas alguns meses, na realidade para mim já vai completar um ano já já.


Mas, eu não quero falar aqui de Covid, quero contar como estou lidando com isso, pois não sei se você sabe, mas no meio dessa pandemia eu me mudei com marido e dois filhos pequenos para Portugal e vou te confessar que recomeçar a vida em meio a uma pandemia é loucura.


mudança para portugal


Ah, se liga Karine, você está morando nazeuropa mana. Sim, tem o seu lado incrível (leia com ênfase no iiiiiii, rs....), porque estamos realizando um sonho de morar em Portugal, mas só por Deus os desafios.

Quando chegamos em setembro, aqui estava tudo aberto, praias lotadas com o final do verão, até que aproveitamos um pouco, mas logo chegou o confinamento novamente e não podia mudar de Concelho, no caso cidades, então nada de conhecer Lisboa, Viana do Castelo, Caldas da Rainha e tantas outras cidades maravilhosas que eu estava ansiosa por visitar.




A que deu tempo de conhecer foi Aveiro, ahhhh, a Veneza portuguesa. Conseguimos ir num bate e volta, dando 1 hora de estrada no máximo para chegar até lá de onde moramos e vou te dizer que foi maravilhoso. Acho que naquele dia, meu marido e eu nos demos conta que estávamos realmente morando na Europa, que tem uma identidade particular, só quem esteve em qualquer lugar por aqui sabe que dá pra saber que é europa.


Olha só Aveiro que fixe, ou seja, que legal em Portugal.


aveiro portugal


aveiro portugal

Nossa, teve também visita a Santa Maria da Feira, só no castelo, pois não deu tempo de curtir a cidade e nós também preferimos não nos expor a riscos. Quase me esqueci dessa maravilha.




As aulas começaram em setembro e foram presenciais até metade de janeiro mais ou menos quando teve que voltar o online. Primeiro o governo deu 15 dias sem aulas, mas depois teve que entrar no digital. Aqui tem uma atenção especial com as escolas, viu. Eles fecham restaurante, "ferram" a economia, mas a educação eles tentam priorizar o máximo. Tanto que já estão falando do desconfinamento começar pelas escolas. Criança na escola é prioridade. Ah, sem falar nos computadores oferecidos para os alunos e leite. Sim, eu recebi um email das professoras perguntando se precisa de computador e mensalmente recebo um email perguntando se preciso do leite que é dado nos lanches da escola. Enfim, os olhos até brilham com pequenos detalhes, que não são perfeitos, mas que fazem um baita diferença no dia a dia de muita gente.


Quase completando 6 meses de Portugal, passamos pelo fim do verão, outono e inverno. Posso dizer que sobrevivemos ao frio, mas acho que isso pode ficar para outro post, o que acha? Tem detalhes de uma realidade bem diferente do que a gente imagina.

Se quiser saber mais sobre nossas aventuras, dá uma apertada no coração aqui embaixo do texto para eu saber que tá gostando.


Por enquanto, aproveito pra dizer que meus cursos não estão abertos, minha agenda de consultoria continua fechada, porque estou realmente cuidando da vida por aqui, tentando manter a sanidade física, pra não começar a rolar por ai e a mental que é a mais abalada com toda essa mudança de vida, da pandemia e isolamento. Mas, minha mente não pára de trabalhar elaborando coisas bem bacanas para aproveitarmos juntas.

Vale lembrar que meu instagram também está fora do ar temporariamente, ok?! Não te excluí ou dei um block, viu, só estou fora do ar por um tempinho. Aguenta aí que volto logo.


Me mande notícias também.


Com amor,

Karine Stefano



4 comentários